Exercício físico pós-Covid 19

Exercício físico pós-Covid 19
06.05.2021

Retoma à prática de Exercício Físico após infeção por COVID-19

No Club Clínica das Conchas procuramos manter-nos informados sobre os assuntos que mais marcam a nossa atualidade e, como não podia deixar de ser, preocupamo-nos agora com os cuidados e medidas de segurança a considerar para indivíduos que retomam a prática de Exercício Físico, após infeção por COVID-19.

Por isso, baseados num artigo recentemente lançado pelo British Medical Journal (BMJ 2021;372:m4721), trazemos hoje as principais e atuais diretivas no que toca a este assunto, que não deve ser marginalizado.

  • Em primeiro lugar, surge a necessidade de estratificar todos os sujeitos que contraíram COVID-19

- Se o sujeito não apresentou sintomas graves da doença, após 7 dias consecutivos sem qualquer tipo de sintomas ou sequelas, pode retomar a prática de exercício (ver ponto seguinte).

- Caso existam sequelas ou persistência dos sintomas, é sugestivo de complicações em situação pós aguda, o que por sua vez, requererá uma avaliação pelos cuidados de saúde primários e possível necessidade de reabilitação pós COVID-19.

- Aos sujeitos que necessitaram de hospitalização por apresentarem sintomas severos, ou com doença cardíaca / pulmonar prévia à infeção,associa-se um risco aumentado de complicações cardíacas ou eventos tromboembólicos, podendo até ser, temporariamente, contra indicado o exercício físico.

  • Retoma da prática de exercício deve ser gradual, faseada e individualizada

- O regresso à prática deve obedecer a um aumento progressivo tanto da intensidade como do volume de treino.

-Estes parâmetros devem encontrar-se em intensidades toleráveis para o sujeito, mantendo a atenção redobrada para o ressurgimento de qualquer sintoma associado à doença. Neste caso, dever-se-á parar e procurar ajuda médica se necessário, retomando o processo ao desaparecimento do sintoma.

-Toda a prescrição deve ser inicialmente baseada numa Escala de Perceção Subjetiva de Esforço permitindo assim perceber o nível de condição física, bem como, a evolução que a pessoa apresenta.

Esperamos ter contribuído para vos dar a conhecer um pouco mais sobre este processo que é o regresso à prática após doença. Procurem-nos caso pretendam ajuda ou persistam questões acerca desta temática.